Localização | Fundação Casa de Jorge Amado

Localização

O Pelourinho, onde correu o sangue dos escravos, é o território principal da parte da minha obra que tem como cenário a cidade do Salvador, a cidade da Bahia, como dizemos nós, os velhos baianos. Num dos casarões do Pelourinho transcorre a ação de Suor, nas suas ruas e ladeiras, no largo do Pelourinho Antônio Balduino lutou boxe e Mestre Pastinha lutou capoeira, viveram aventura e poesia os Capitães da Areia, discutiram da vida e do amor Jesuíno Galo Doido, o negro Massu, Pede Vento, Curió e o Cabo Martim. Nas proximidades da igreja azul do Rosário dos Negros morreu Pedro Arcanjo e ressuscitou Quincas Berro d’Água, e do alto da sua escadaria Tereza Batista, com o apoio de Castro Alves, que para tanto eu fiz descer do monumento para a luta do povo, Tereza Batista comandou a greve das putas da Bahia

Jorge Amado

O Largo do Pelourinho está situado no coração da parte mais antiga da cidade do Salvador. Bem ao pé das velhas Portas do Carmo, pertinho do Terreiro de Jesus e de um dos mais famosos conjuntos de igrejas barrocas das Américas: a de São Francisco, toda em talha dourada, a do Rosário dos Pretos, a do Passo e a imponente Catedral Basílica, antes igreja do Colégio dos Padres, onde estudou o poeta Gregório de Mattos e pregava o padre Antônio Vieira.

O Largo do Pelourinho, oficialmente Praça José de Alencar, é assim chamado em razão de ter sido, durante muitos anos, um local de suplício, onde os condenados eram expostos, amarrados ao pelourinho, aos olhos dos passantes e à execração pública. Pelas pedras redondas de seu calçamento, polidas pelo tempo, muito sangue correu, principalmente sangue dos negros supliciados, que, muitas vezes, ali mesmo morriam, vítimas de sua ânsia de libertação e da crueldade dos senhores. Neste local, palco de tantas tragédias, cenário de tantas dores, mas também de intensa beleza, reproduzido em fotos pelo mundo inteiro, cartão postal obrigatório de quantos visitem a cidade do Salvador, está plantada a Casa de Jorge Amado. A escolha não podia ser mais apropriada. Afinal, o Largo do Pelourinho é um dos marcos deste imenso território que é a obra do escritor mais amado de sua terra. Entre fantasmas do passado e a variada população que hoje ocupa os velhos casarões assobradados, movem-se, com desenvoltura, os personagens deste criador que, extrapolando as fronteiras da língua, levou aos quatro cantos do mundo as histórias de sua gente. Por essas ladeiras perambulavam Antônio Balduíno e o cabo Martim. Aqui morreu Pedro Arcanjo. Quincas Berro D’água ressuscitou no Pelourinho, onde dona Flor vinha aconselhar-se com a negra Dionísia de Oxóssi. De repente, Jubiabá pode surgir das sombras de uma velha portada. Ou Jesuíno Galo Doido.

Se o passante tiver sorte, talvez ainda sinta o perfume de Tereza Batista que acabou de sumir na outra esquina. Mas, com certeza mesmo, verá pelas ruas centenárias o povo da Bahia alegre, comunicativo, sofredor e orgulhoso de sua terra.

E se tiver um tempo e quiser conhecer um pouco mais da vida, da arte e da literatura da Bahia, a Casa de Jorge Amado está aberta.

Myriam Fraga

Largo do Pelourinho
Pelourinho, Salvador
Bahia, 40.026-280

TEL +55 71 3321-0070 / +55 71 3321-0122
       

Exibir mapa ampliado


Fale Conosco

Carregando

Patrocinadores e Apoiadores

  • Fomento à Cultura - Fundo de Cultura Secretaria de Cultura - governo da Bahia Ministério da Cultura
Valor da Entrada
R$ 5,00 (menores de 5 anos não pagam)
Quarta a entrada é gratuita para todos.
Largo do Pelourinho | Salvador - Bahia
TEL (55 71) 3321 0070
Funcionamento
Segunda a Sexta: 10h às 18h
Sábado: 10h às 16h
Cuidado com ❤ pela Potelo.com.br